Hepatite C

Genérico do sofosbuvir opõe INPI e Anvisa

Causou polêmica a decisão do Instituto Nacional da Propriedade Industrial (INPI) de manter com indústria farmacêutica Gilead Pharmasset a exclusividade comercial do sofosbuvir. Este medicamento é de alta eficácia no tratamento contra hepatite C, e a manutenção da patente impediria a produção de sua versão genérica no País.

A Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) havia recomendado ano passado que a patente não fosse concedida. Os genéricos teriam a missão de economizar cerca de R$ 1 bilhão, ampliando o acesso ao tratamento da hepatite C. Atualmente, o tratamento com o sofosbuvir dura 12 semanas a um custo médio R$ 16 mil. Com a versão genérica, feita por um consórcio de empresas nacionais e o laboratório Farmanguinhos da Fiocruz, o custo cai para R$ 2,7 mil.

O laboratório Gilead Pharmasset, em nota,informou que o fármaco é protegido por patentes concedidas em muitos países, mas que pretende colaborar. O Ministério da Saúde informou que não tinha até aquele momento, oficialmente, ciência da decisão do INPI.